Mapeamento da Educação Superior: Minas Gerais

Programa de Pós-graduação Stricto Sensu em Geografia - Tratamento da Informação Espacial

Desenvolvimento Econômico

Fonte: IBGE, 2013

O Produto Interno Bruto (PIB) é uma medida da atividade econômica de uma região, a partir de três componentes: agropecuária, indústria e serviços.

O PIB de Minas Gerais, em 2010, foi de 351,38 bilhões de reais. Destes, 1/3 foi gerado por apenas 4 cidades: Belo Horizonte, Betim, Contagem e Uberlândia. O PIB gerado pelos municípios com mais de 100.000 habitantes foi de 195,25 bilhões de reais, correspondendo a 55,6% do total.

Fonte: IBGE, 2013

A agropecuária foi, em 2010, uma atividade econômica mais desenvolvida nos municípios a oeste de Minas Gerais, especialmente nos municípios das mesorregiões Triângulo Mineiro/Alto Paranaíba e Noroeste de Minas.

A agropecuária, no entanto, foi a atividade econômica que teve a menor participação na geração do PIB, representando apenas 8,48% do Valor Adicionado (VA) Total.

Fonte: IBGE, 2013

A atividade industrial representou 33,58% do Valor Adicionado Total do estado. No entanto, 48,7% do Valor Adicionado da Indústria foi gerado por 10 municípios, sendo que 12,38% foi gerado apenas pelo município de Betim.

A análise visual da distribuição do Valor Adicionado da Indústria entre os municípios do estado reforça essa concentração da atividade industrial.

Fonte: IBGE, 2013

Os serviços foram a principal atividade econômica do Estado, representando 57,94% do Valor Adicionado Total. Houve também uma concentração dessa atividade econômica em alguns municípios, como indica a análise visual da distribuição do Valor Adicionado de Serviços. Por exemplo, 31,26% do VA de Serviços estava concentrado em três municípios: Belo Horizonte, Contagem e Betim, todos na região metropolitana de Belo Horizonte.

Reforçando essa concentração, os 29 municípios com mais de 100.000 habitantes correspondiam a 59,22% do Valor Adicionado de Serviços.

Fonte: IBGE, 2013

O valor do PIB per capita é a simples divisão da receita pela população, mas sem levar em conta se o resultado apropriado fica nas mãos dos habitantes do próprio município e sem considerar também o número de pessoas que trabalham nesse município, mas que residem em outro. É por isso que os municípios que apresentam maior valor não são necessariamente os de maior desenvolvimento social.

Os três municípios com o maior valor de PIB per capita foram, em 2010, Confins, com 5.936 habitantes e PIB per capita de 240 mil reais, Araporã, com 6.144 habitantes e PIB per capita de 148 mil reais, e São Gonçalo do Rio Abaixo, com 9.777 habitantes e PIB per capita de 145 mil reais. Isso se justifica pelo fato de Confins abrigar um aeroporto internacional e por Araporã e São Gonçalo do Rio Abaixo abrigarem usinas hidrelétricas.

O valor médio, entre os municípios, do PIB per capita era R$ 12.213,80. Entre os municípios com mais de 100.000 habitantes, esse valor subia para R$ 20.723,11.

Referências:

IBGE. Cidades. IBGE, 2013. Disponível em: <http://cidades.ibge.gov.br/xtras/home.php>. Acesso em: 01 abr. 2013.

Elaboração: Prof. Marcos André Silveira Kutova
Orientação: Prof. Dr. João Francisco de Abreu
Programa de Pós-graduação Stricto Sensu em Geografia - Tratamento da Informação Espacial
Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais

© PUC Minas, 2013. Todos os direitos reservados, de acordo com o art. 184 do Código Penal e com a lei 9.610 de 19 de fevereiro de 1998. Proibidas a reprodução, a distribuição, a difusão, a execução pública, a locação e quaisquer outras modalidades de utilização sem a devida autorização da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais.